Pesquisar no Blog

6 de mai de 2013

6 de maio - Dia de Santa Rosa Gattorno e São Domingos Sávio

Ana Rosa Gattorno
Bem-aventurada
1831-1900

Fundou o Instituto
das Filhas de Santa Ana

08.04.2012-Aparição - Êxtase - Mensagem de Maria Santíssima e Santa Rosa Gattorno - Domingo de Páscoa - nas Aparições de Jacareí

MENSAGEM DE SANTA ROSA GATTORNO

“-Marcos, Eu Sou ROSA GATTORNO, serva do SENHOR, da VIRGEM MARIA e Me alegro muitíssimo por vir Aqui a primeira vez para vos dar a Minha primeira Mensagem.

O AMOR NÃO É AMADO!

E por isso o Seu Coração é transpassado todos os dias pelos desprezos, ingratidões, blasfêmias e traições de todos os homens e vós sois chamados a: amardes o AMOR, a corresponderdes ao chamado do Eterno AMOR e dardes a vossa vida ao AMOR, pelo AMOR.

O AMOR É JESUS!

O AMOR NÃO É AMADO!

O AMOR nesses vossos tempos, nesses tempos maus da apostasia, o AMOR sofre como nunca antes. O AMOR é abandonado. O AMOR é atraiçoado como outrora foi por Judas ainda hoje por muitos dos Seus discípulos. Quantos Pastores, Sacerdotes, Bispos, quantos cristãos, quantos católicos tornaram-se sacerdotes Judas, almas consagradas Judas, católicos Judas. Que com seu desamor, com a traição aos mandamentos do Senhor, com a distorção da Sua Palavra, com a negação da Sua Palavra e da Verdade traem de novo JESUS para poderem agradar os fariseus dos vossos tempos, os homens do vosso tempo e este mundo completamente ateu e entregue ao pecado dos vossos tempos. Para agradar a sociedade atual e não ser perseguidos e criticados por ela, quantos dos discípulos do Amor de JESUS ainda hoje o traem mesquinhamente e quantos ainda hoje entregam a verdade, entregam as coisas santas, entregam a honra e a glória do Senhor aos Seus inimigos para serem calcado e pisados por eles.

O AMOR ainda hoje não é amado e é por isso que outrora foi negado por PEDRO, também hoje é negado por tantos dos Seus apóstolos, dos Seus discípulos. Quantos o negam com o Seu mau modo de viver, quantos o negam com as Suas palavras, quantos o negam com a sua forma de pensar, obstinando-se no seu próprio parecer e ditame querendo governar-se a si mesmos e mandar em si próprios desprezando a Palavra do Amor e os Mandamentos do Amor, vivendo como se não precisassem Dele ou como se Ele não existisse.

Quantos são aqueles que também caminhavam na estrada do AMOR e O negaram, O trocaram, O desprezaram vil, com toda a vileza, preferindo os amores deste mundo, o amor das criaturas, as honras, as glórias e a estima pública do que a amizade do VERDADEIRO AMOR que é JESUS.

O AMOR não é amado, porque nem mesmo entre os Seus amigos muitas vezes o AMOR encontra um amor puro, uma amor capaz de doar-se, de sacrificar-se, de ser generoso, de renunciar a si mesmo e de si mesmo esquecer-se completamente para pensar só Nele, para amá-Lo, para servi-Lo e adorá-Lo com todas as veras do seu coração.

Os bons, os bons amigos do Senhor nem sempre tem sido como a VIRGEM MARIA foi, aquela Mãe e Amiga do AMOR que foi sempre fiel, que nunca O deixou de amar por um instante sequer e cujo AMOR nunca, nunca tirou a mira do Seu olhar Dele para colocar a mira do Seu olhar em si mesma ou nas criaturas.

O AMOR NÃO É AMADO! O AMOR BUSCA AMOR! O AMOR TEM SEDE DE AMOR.

E É POR ISSO QUE VÓS SOIS CHAMADOS A AMAR O AMOR COM O AMOR, A AMAR JESUS COM VERDADEIRO E PURO AMOR!

PARA TANTO RENUNCIAI SEMPRE MAIS A VÓS MESMOS, FUGI DAS OCASIÕES DE PECADO, BUSCAI O OPOSTO DAQUILO QUE A VOSSA VONTADE CORROMPIDA PEDE E BUSCA. DEDICAI-VOS SEMPRE MAIS: À ORAÇÃO, À MEDITAÇÃO. POIS, QUEM REZA MUITO SE SALVA, QUEM NÃO REZA SE CONDENA.

REZAI MUITO! POIS SEM A ORAÇÃO O AMOR MORRERÁ EM VÓS EM POUCO TEMPO E O VOSSO ESTADO SERÁ MUITO PIOR DO QUE AQUELE PRIMEIRO QUE TÍNHEIS ANTES DA VOSSA CONVERSÃO.

TOMAI CUIDADO COM A PRIMEIRA QUEDA, POIS DEPOIS DA PRIMEIRA QUEDA O VOSSO ESTADO SERÁ MUITO PIOR DO QUE AQUELE QUE TÍNHEIS ANTES DE SER CHAMADOS E ESCOLHIDOS PELO AMOR. FECHANDO A PORTA À PRIMEIRA TENTAÇÃO VÓS SEREIS MAIS FORTES CONTRA AS OUTRAS. SENDO INDOLENTES E ACOLHENDO A PRIMEIRA SUGESTÃO, A PRIMEIRA TENTAÇÃO DO DEMÔNIO, VÓS MESMOS VOS COLOCAREIS NAS MÃOS DELE PARA QUE ELE VOS LANCE EM ABISMOS CADA VEZ MAIS PROFUNDOS E MAIS TENEBROSOS: DE PECADOS, DE OFENSAS E DE CRUELDADES CONTRA O SAGRADO CORAÇÃO DO AMOR, CONTRA O CORAÇÃO DE JESUS.

EU, ROSA GATTORNO, JUNTAMENTE COM A VIRGEM SANTÍSSIMA, VIM AQUI OFERECER-VOS A MINHA INTERCESSÃO, MINHA PROTEÇÃO E MINHA AJUDA PARA AJUDAR-VOS A AMARDES O AMOR.

Sede sentinelas vigilantes, que sempre fecham bem as portas de sua cidade para que nenhum inimigo nela penetre, ou seja, sede aquelas almas vigilantes que vigiam constantemente sobre os próprios defeitos, que cuidam sempre de tirar o tronco do próprio olho antes de querer tirar o cisco do olho do próximo. Aquelas almas vigilantes que ao menor sinal de fogo se Poe a gritar: Fogo! Fogo na cidade!Que ao menor sinal de tentação, de sugestão demoníaca, logo que se dão conta da entrada da tentação já pegam as armas; da oração, da mortificação, da penitência, da leitura, da fuga das ocasiões de pecado. Para assim combater a tentação, o fogo do demônio, com o fogo do ESPÍRITO SANTO, o fogo da oração, o fogo da penitência.

Eu, ROSA GATTORNO, estou sempre convosco e nunca vos deixarei, cubro-vos com o Meu Manto para guiar-vos pelo caminho que conduz à vida.

Continuai com a HORA DOS SANTOS, nunca estou tão próxima de vós quanto durante a HORA DOS SANTOS. Naquele Momento, Eu e todos os Santos do Paraíso descemos para ouvir, para acolher a vossa oração e cada oração, cada súplica que sai da vossa boca Nós a recebemos como um globo de luz, como um globo de tanta luz que Nós levamos ao Céu e apresentamos unido às Nossas orações ao Trono da SANTÍSSIMA TRINDADE, para alcançar para vós: a misericórdia, a paz, a conversão e as graças de santificação.

A todos neste momento, Eu vos abençoo, abençoo este Lugar Sagrado, que é o Nosso Paraíso na Terra, que é a morada dos Santos. E abençoo especialmente a ti Marcos, o mais esforçado dos Meus irmãos, o mais querido amigo dos Santos de Deus.”

(Grande Pausa)

MARCOS: “-Sim... Sim... Muito obrigado! A Paz... Até breve!”

(Grande pausa)


Rosa Maria Benta Gattorno nasceu em Gênova, Itália, no dia 14 de outubro de 1831. Pertencia a uma família de boas condições financeiras, de bom nome na sociedade e de profunda formação cristã. No pai Francisco e na mãe Adelaide, como os outros cinco filhos, encontrou os primeiros essenciais formadores de sua vida moral e cristã. 

Em 1852, aos vinte e um anos de idade, Rosa casou-se com Jerônimo Custo e transferiu-se para Marselha, França. Por motivos financeiros, a família viu-se obrigada a retornar a Gênova, com três filhos. A sua primeira filha, Carlota, afetada de repentina enfermidade, ficou surda-muda para sempre; e apesar da alegria dos outros dois filhos, ela foi novamente abalada com o falecimento do esposo, após seis anos de matrimônio, e, pouco tempo depois, com a morte do seu último filho. 

Esses acontecimentos marcaram a sua vida e levaram-na a uma mudança radical, a que ela chamara "a sua conversão", isto é, à entrega total ao Senhor. Orientada pelo seu confessor, emitiu de forma privada os votos perpétuos de castidade e obediência, precisamente na festa da Imaculada Conceição de 1858, e depois, como terciária franciscana, professou também o voto de pobreza. Viveu intimamente unida a Cristo, recebendo a comunhão todos os dias, privilégio que naquele tempo era pouco comum. Em 1862, recebeu o dom dos estigmas ocultos, percebidos mais intensamente nas sextas-feiras. 

Num clima de intensa oração, diante de Jesus Crucificado, recebeu a inspiração de fundar uma congregação religiosa: "Filhas de Santa Ana, Mãe de Maria Imaculada", em Piacenza. Depois de um profundo diálogo com o papa Pio IX, por ele recebeu a confirmação de sua missão de fundadora. Vestiu o hábito religioso em 1867, tomando o nome de Ana Rosa, e após três anos emitiu a profissão, com outras doze religiosas. 

Com essa fundação, realizou muitas obras de atendimento aos pobres e doentes, às pessoas sozinhas, anciãs e abandonadas; cuidou da assistência às crianças e às jovens, proporcionando-lhes uma instrução religiosa e adequada, a fim de as inserir no mundo do trabalho. Assim, foram abertas muitas escolas para a juventude pobre e a promoção humano-evangélica, segundo as necessidades mais urgentes da época. 

A menos de dez anos da fundação, a congregação recebeu a aprovação definitiva, em 1879. Porém o regulamento só foi aprovado em 1892. Muito estimada e considerada por todos, colaborou, em Piacenza, também com o bispo, monsenhor Scalabrini, hoje beato, sobretudo na obra fundada por ele, a favor dos surdos-mudos. 

Sofreu inúmeras provas, humilhações, dificuldades e tribulações de todo gênero, mas sempre confiou em Deus e, cada vez mais, atraía outras jovens para o seu apostolado. Assim, a congregação difundiu-se rapidamente na Itália, Bolívia, Brasil, Chile, Peru, Eritréia, França e Espanha. 

Ana Rosa Gattorno faleceu no dia 6 de maio de 1900, muito debilitada, dois dias depois de contrair uma forte influenza, na Casa mãe de Piacenza. A congregação, nesse período, já contava com trezentas e sessenta e oito Casas, nas quais desenvolviam as suas missões três mil e quinhentas religiosas. Ela foi beatificada pelo papa João Paulo II em 2000.

**************************************

6 de maio - Dia de São Domingos Sávio
São Domingos Sávio
1842-1857
FILME - VIDA DE SÃO JOÃO BOSCO - DOM BOSCO - SÃO DOMINGOS SÁVIO E MAMA MARGARITA A MÃE DE DOM BOSCO
SEDE SANTOS 7

VIDA DE SÃO DOMINGOS SÁVIO

São Domingos Sávio nasceu em Riva de Chieri, Itália, em 2 de abril de 1842, era filho de um ferreiro e uma costureira. Sua receita de fé era simples, pregava a execução com os deveres da Igreja, a submissão a Deus e a dedicação de amor ao próximo. Esta formula já era fruto de uma frase sua, dita no ato de sua primeira comunhão, quando tinha apenas sete anos: "ANTES MORRER DO QUE PECAR". Essa idéia o seguiu até o final de sua vida.

São Domingos Sávio, foi aluno de Dom Bosco e um dos primeiros colaboradores na obra salesiana, cumpriu seus deveres dedicando-se ao serviço do próximo com zelo e despojamento de si, desejando ardentemente a santidade de vida.

Uma das mais belas passagens da vida desse pequeno gigante da fé foi com apenas 10 anos de idade, quando se responsabilizou por um erro cometido por um colega seu. Quando o delito foi descoberto, causou espanto à maioria dos professores que o conheciam, e quando questionado o porquê havia encoberto o erro de seu colega ele respondeu que, como seu amigo já tinha vários precedentes e com mais aquele seria expulso da escola, ele preferia assumir a culpa, já que sobre ele não havia outras acusações.

Com essa atitude, ele desejava garantir a possibilidade de recuperação do outro jovem que, certamente, ao lado de Dom Bosco poderia ser conseguida e consolidada. 

São Domingos Sávio morreu em Mondônio, no dia 09 de março de 1857 e Dom Bosco relata a morte deste menino comparando-o a um pássaro que voa para o céu. Estava ele doente na casa do pai, quando disse: "Querido pai, chegou a hora. Pegue no Jovem cristão (livro de orações) e leia a ladainha da boa morte... "Domingos repetia com voz clara e distinta todas as palavras... Pareceu conciliar o sono. Pouco depois despertando disse: - Adeus, pai, adeus! Oh! Que coisas tão lindas estou vendo! E morreu tranqüilamente.