Pesquisar no Blog

3 de fev de 2013

4 de fevereiro - Dia de Santa Catarina de Ricci


Santa Catarina de Ricci
1522-1590

Jacareí, 8 de Novembro de 2009
MENSAGEM DE SANTA CATARINA DE RICCI
COMUNICADA AO VIDENTE MARCOS TADEU

(Marcos): "Para sempre sejam louvados Jesus, Maria e José"

MENSAGEM DE SANTA CATARINA DE RICCI

"-Marcos, amado do Senhor, Eu Sou CATARINA DE RICCI. Sim, estou contigo. Amo-te muito. Estou ao teu lado constantemente a todo o momento, para ajudar-te a crescer no Amor de Deus.
Tu Amas a Mãe de Deus e amas o Senhor não pelos Dons Deles, nem por Suas Graças, tu Os amas mais do que a tua própria vida e é por causa disso que o Céu te favorece tanto. Escolheste entre tu e o Céu e preferiste o Céu! Escolheste entre a tua vontade e a vontade divina, e escolheste a vontade divina! Sim, escolheste entre amar a Deus e entre amar-te a ti mesmo e preferiste amar a Deus, esquecendo-se de ti mesmo, esvaziando-te de ti mesmo,
por isso o Céu é contigo, por isso o Céu esta contigo, por isso és para o Céu e o Céu é para ti.
Vem amado Meu! Deixa-Me servir-Me de ti, para comunicar a estes Meus irmãos o quanto é grande a bondade e a misericórdia do Senhor e o quanto que Ele e a Sua Mãe os favoreceu neste Lugar bendito e sagrado das Aparições, que para Nós do Céu é mais precioso e querido, que todo o restante do mundo.Amados irmãos, uma a existência, a breve existência do ser humano aqui na Terra, não é suficiente, para que a alma chegue a compreender um milésimo do que seja o oceano da bondade e da misericórdia do Senhor.
Por isso, por toda a eternidade, a alma que amou o Senhor, a alma que compreendeu a bondade do Senhor e a ela se entregou totalmente, passará toda a sua eternidade no Céu conhecendo, bebendo, fruindo da imensa e inesgotável comunicação do conhecimento da bondade de Deus, de Seu amor, de Sua beleza, de Sua bondade. Este é o estado das almas bem aventuradas lá, no Paraíso, de onde Eu venho! Nós conhecemos a bondade de Deus sem véus. Nós O conhecemos sem deficiência alguma de Nossa capacidade de entendimento. Nós amamos o que conhecemos sem obstáculo, sem óbice*, sem deficiência, sem tardança, sem demora, sem indisposição alguma, pois aquilo que era do mundo ficou no mundo e aquilo que é do Céu foi para o Céu, ou seja, o amor... o Amor eterno que é a única coisa que é verdadeiramente do Céu e que a alma leva desta terra quando daqui se vai. Este amor nos faz conhecer a Deus e nos faz Amá-Lo com a perfeição, com a presteza, com a prontidão e com a beleza que só o estado da bem-aventurança eterna, concede à alma que amou o Senhor de todo o coração nesta Terra.
A este mesmo estado de bem-aventurança, vós sois chamados e convidados hoje aqui. Sim, pela estrada da oração, da penitência, do amor, do esquecimento de vós mesmos e da total consagração da vossa pessoa a Deus e à Mãe de Deus vós chegareis a esse estado, quando então sem véus conhecereis a Deus e sem imperfeição alguma amareis o Senhor, com um amor abrasador dos próprios serafins e querubins do Paraíso.
Se vós, Meus amados irmãos vos esquecerdes de vós mesmos aqui na Terra, se vos entregardes completamente ao Senhor, então Ele vos dará o Seu amor, porqueDeus dá o Seu amor à alma na medida do desejo que ela tem de conhecê-Lo, amá-Lo e correspondê-Lo.
Muitas almas foram chamadas a esse estado, mas não quiseram porque preferiram dar o seu amor para as criaturas ou até mesmo conciliar duas coisas inconciliáveis: o amor de Deus e o amor do mundo, quiseram que em si mesmas convivessem os dois amores: a Deus e ao mundo, por isso a alma iludiu-se e enganou-se a si mesma e perdeu o amor de Deus, não o possuiu, não o conheceu, não foi completamente tomada por ele, pois o próprio Nosso Senhor disse no Evangelho:
‘que não se pode servir a dois senhores, a Deus e ao mundo, a Deus e as riquezas, a Deus e a si mesmo, porque ou se amará o primeiro e desprezará o segundo, ou se amará o segundo e desprezará o primeiro.’
Por isso, Meus amados irmãos! Para que não percais o grande bem, o sumo bem que é o amor de Deus, que é Deus mesmo, acautelai-vos convosco mesmos e não deixeis jamais que a vossa alma se divida e que queira mesmo fazer com que os dois amores opostos: o de Deus e o do mundo se conciliem em vós, pois isso é impossível. Se vós, ao contrário preferirdes o amor de Deus, abrirdes o vosso coração, para a Graça de Deus, então, ela entrará em vós e realizará em vós grandes coisas, grandes frutos de santidade, e então cantareis como a Nossa Rainha e Senhora Santíssima Maria, cantou:
‘O Senhor fez em Mim maravilhas, fez em Mim grandes coisas, Aquele, cujo Nome é Santo.’
A Graça divina está de pé diante dos vossos corações esperando que vós vos esvazieis completamente de vós mesmos e de vossa vontade para que ela possa encontrar espaço e entrar. Se vós vos esvaziardes, ela entrará, tomará todo o vosso coração, o preencherá todo de luz, de amor, de conhecimento de Deus, de Sua Lei, de Sua vontade... O encherá de um santo fogo que consumirá todas as vossas almas de amor por Deus e vos transformará em verdadeira cópias vivas da perfeição divina... vos transformará em reflexos puros da luz e da Santidade do Senhor.
Eu estou aqui. Amo-vos a todos. Quero-vos a todos e desejo ajudar-vos a serdes grandes santos. Sabei que muitos de vós já me fostes confiados pela Senhora no começo das Aparições daqui para que Eu cuidasse de vós, para que vos atraísse até aqui, para que vos conservasse e defendesse a fé, o amor... para que vos fortalecesse a perseverança... e tenho a missão de ajudar-vos a cumprirdes todas as Mensagens dos Sagrados Corações e a serdes grandes e valorosos santos para maior glória do Senhor, para maior bem vosso e de toda a humanidade. Por isso, deixai-vos conduzir docilmente por Mim na direção da santidade e da perfeição que o Senhor quer de vós e para a qual vos chamou.
Continuai a rezar todas as orações que aqui os Sagrados Corações vos deram. Sede firmes! Perseverai! o Aviso está próximo. O Castigo está próximo e aqueles que não estiverem em graça de Deus se arrependerão mesmo de ter nascido, tão grande serão os tormentos que cairão sobre eles, de um instante para o outro, quando Deus disser: 'basta' e for purificar este mundo de seus atuais crimes e pecados, dentre eles o pior de todos: a desobediência, a indiferença e a negação das Aparições e Mensagens dos Sagrados Corações.
Segurai o Rosário, rezai, meditai as Mensagens. Dedicai tempo para a leitura e meditação das Mensagens. O demônio alcança muitas vitórias sobre vós, porque não meditais. O demônio desorienta-vos, confunde-vos, arrasta-vos, enreda-vos com os seus fios de suas tentações e ilusões com tanta facilidade, porque não ledes, porque não meditais as Mensagens que aqui vos foram dadas.
MEDITAI. MEDITAI. MEDITAI.
A Meditação é agora a vossa tábua de salvação, a única coisa que vos pode manter ardentes na oração, firmes no serviço de Deus, constantes na obediência, impertérritos** no serviço de Nosso Senhor.
Eu estou convosco. Quero ajudar-vos. Vou ajudar aquela alma que Me pedir e que se deixar conduzir por Mim.
A todos agora abençôo abundantemente.”

*Óbice: Obstáculo, impedimento.
**Impertérritos: Que não se aterram com coisa nenhuma, Que não tem medo, destemido

***********************************
Aos 25 de abril de 1522, nasceu a linda menina na nobre e milionária família Ricci, de Florença, na Itália. Após três filhos varões, Pedro Francisco e Catarina exultavam de felicidade ao batiza-la com o nome de Alessandra. Ainda não tinha completado quatro anos de idade quando a mãe de Sandrina, como era chamada pelos familiares, faleceu. Sua mãe morreu quando ela ainda era criança e ela foi criada pela sua madrinha de batismo mas considerava a Virgem Maria como a sua verdadeira mãe e desenvolveu uma grande devoção a Ela.

Como criança ela podia falar com o seu anjo da guarda e o anjo a ensinava preces para o seu rosário.

Com a idade de 6 anos ela entrou para o Convento-Escola em Montecelli, onde sua tia Louisa del Ricci era Abadessa.

Catarina desenvolveu uma enorme devoção a Paixão de Cristo.

Seu pai Pedro se opunha aos seus planos de entrar para o Convento. Ele resolveu permitir, mas depois mudou de idéia.

Ela continuava com sua orações em casa, mas quando ele mudou de idéia ela ficou doente.

Somente quando ele finalmente concordou com a sua vocação, ela melhorou e se tornou uma terciária dominicana.


Ela recebeu visões e extasies, mas estes provocaram vários problemas e dúvidas entre as freiras- exteriormente ela parecia estar dormindo ou meio abobalhada quando as visões tomavam conta dela.

Catarina pensava que todos recebiam visões como ela e que estas visões seriam parte de suas vidas com Deus.

Ela sofreu uma série de doenças, que prejudicaram a sua saúde.

Ela conheceu São Filipe Neri em uma visão, quando ele estava vivo e em Roma.

Eles conseguiam se corresponder e ela conseguia bilocar-se (estar em dois locais ao mesmo tempo).

Catarina apareceu para Filipe em uma visão e eles conversaram por longo tempo. Filipe, que era muito cauteloso em acreditar em visões, confirmou esta visita. Esta habilidade de bi-locar-se (como São Padre Pio) foi confirmado por oito testemunhas juramentadas.


Ela dizia ter recebido de Jesus um anel como sinal de noivado com Ele, mas o que para ela parecia ser um anel de ouro com diamantes para os demais era um inexplicável lozângulo vermelho e um circulo em volta de seu dedo.

Tinha estigmas permanentes.

Com 20 anos ela começou um ciclo de 12 semanas de êxtases da Paixão; de Quinta ao meio dia até Sexta as 16 horas sempre acompanhada de sérios ferimentos e chagas.

As demais freiras podiam seguir o curso da Paixão pelos ferimentos que apareciam em ordem cronológica desde os acoites, a corôa de espinhos e os ferimentos na Cruz; e quando o extase finalmente terminava ela estava coberta de ferimentos e seus ombros permaneciam profundamente afundados onde a madeira da Cruz teria se apoiado.


Na primeira vez, na quaresma de 1542 ela meditava tão completamente na crucificação que ela ficava doente e só melhorava com a visão do Senhor levantando-se do Sepulcro e falando com Maria Madalena no Sábado Santo.

A multidão passou a ser numerosa e constante de tal modo que as freiras rezavam para que os ferimentos ficassem menos visíveis.

E Ele as atendeu em 1554.

Três futuros papas (Papa Marcelo II, Papa Leão XI, e Papa Clemente VIII) foram alguns dos milhares que procuraram as suas preces.

Foi prioresa aos 30 anos.

Correspondeu-se com São Carlos Borromeu e São Pio V.


Faleceu em 2 de fevereiro de 1590 em Prato, Itália e seu túmulo passou a ser local de peregrinação e vários milagres foram creditados a sua intercessão.


Foi beatificada em 1732 pelo Papa Clemente XII e canonizada em 1746 pelo Papa Benedito XIV.

Ela faleceu em 02 fevereiro de 1590, no convento onde foi enterrada e onde as relíquias ainda são conservadas, em Prato, Itália. Beatificada em 1732, foi proclamada Santa Catarina de Ricci em 1746, pelo Papa Benedito XIV e sua festa designada para 04 de fevereiro. 

Foram muitos os pontífices que se ajoelharam para venerá-la. Mais recentemente, em 1986, foi a vez do Papa João Paulo II, que durante sua visita de peregrinação ao Santuário de Santa Catarina de Ricci, assim se pronunciou sobre ela: "A sua profunda experiência contemplativa lhe possibilitou obter o dom da sabedoria que a fazia ofertar uma palavra de luz e de esperança com animo aberto e voltado às verdadeiras necessidades das mais variadas categorias de pessoas, graças às inspirações de uma caridade ardente e generosa".

CORPO DE SANTA CATARINA DE RICCI